Nova temporada de Educação Sexual – Temporada 4

Nova temporada de Educação Sexual – Temporada 4

Sex Education, a tão aguardada série da Netflix, voltou para sua quarta e última temporada. Como um grande fã da série desde o seu início, eu estava ansioso para experimentar esta temporada final, embora algumas críticas iniciais me tenham deixado um pouco cético. No final das contas, fiquei agradavelmente surpreso. Eu gostei muito! Não foi perfeito e não acho que tenha sido particularmente incrível, mas o show tem seu charme e me lembrou o quanto eu adorei. O principal problema que notei foi que havia lacunas em alguns pontos, considerando que era a última temporada. Voltarei a este ponto mais tarde. Mas primeiro, vamos falar sobre o que eu gostei nele.

Destaques da temporada

Eric foi uma das melhores partes desta temporada. Fiquei um pouco decepcionado ao ver o relacionamento dela com Otis se deteriorar – gostaria que a temporada tivesse lhes dado mais tempo – mas entendo que a discussão deles foi um desenvolvimento necessário para a amizade deles. Eles têm muitas diferenças que não foram exploradas antes e Eric merece ter amigos com quem compartilhar suas experiências difíceis. Só lamento que isso tenha acontecido tão tarde na história; isso poderia ter sido mais adequado para um enredo da temporada anterior.

A subtrama religiosa de Eric era um pouco estranha, mas ele chegou a uma conclusão incrível. A cena em que ele fica na frente de sua igreja e conta sua verdade é extremamente poderosa, e sua decisão de se tornar pastor faz sentido em retrospectiva. Foi uma ótima maneira de explorar a religião e a identidade – há tantas pessoas LGBT religiosas no mundo, e esta história foi dirigida a elas. Embora a sequência do sonho me tenha feito pensar em que série eu estava!

A redescoberta do passado de Ruby foi deliciosa. Tivemos um vislumbre na terceira temporada, mas a história com O me deu muito mais informações sobre por que ele se comportou. Aprofundar seu carinho por Otis e vê-la finalmente perceber que ele não retribui aquele amor foi o ponto alto da temporada.

Outro grande momento foi a jornada de Aimee. A ideia de combiná-la com Isaac foi inesperada, mas acabou sendo muito positiva – assim como sua relação incipiente com a arte. Seu desenvolvimento ao longo da temporada foi maravilhoso.

Acho que um dos finais mais satisfatórios foi o relacionamento entre Adam e o Sr. Groff. Groff era inegavelmente um pai terrível e severo, emocionalmente bloqueado, e a personalidade e a autoconsciência de Adam foram moldadas por isso. Ver o Sr. Groff assumir a responsabilidade e fazer um esforço foi comovente. Eu não esperava que Adam a perdoasse de forma alguma, mas o abraço final deles me comoveu imensamente.

No geral, ver Adam florescer foi incrível. Na temporada anterior, descobrimos seu profundo amor pelos animais e estou feliz em ver que isso continua. Adam parece satisfeito com sua jornada; Eu simplesmente gostaria de vê-lo interagir mais com os outros personagens.

E, claro, a trama de Maeve. Não sei por que não esperava, mas o arco com a mãe dele me chocou. A maneira como ela lidou com sua dor e suas memórias foi comovente e muito realista. Os escritores conseguiram tornar o funeral hilário e trágico, sem parecer artificial. Sinceramente, o episódio do funeral foi provavelmente o melhor da temporada, com as participações especiais, os reencontros e a emoção.

E, claro, Gillian Anderson. De qualquer forma, eu deveria parar por aí. Vê-la contar sua história, falar sobre sua irmã e sua depressão superou minhas expectativas, mesmo que tenha partido meu coração.

Uma sensação de negócios inacabados

No geral, gostei desta temporada. Foi engraçado, comovente, curativo e cheio de angústia. Parecia ter todos os ingredientes perfeitos para evoluir a série e rodar o elenco, mas infelizmente foi tomada a decisão de encerrá-la aqui. Isso, portanto, dá a impressão de assistir a uma temporada final, e não a um ponto de virada para a série.

Perdemos muitas interações entre os personagens. A amizade de Maureen e Jean foi negligenciada, exceto por algumas cenas mostrando por que elas não dividiam muito tempo na tela. Adam teve uma história completamente separada dos outros personagens, com exceção do episódio do funeral. Maeve foi empurrada de volta para a América e só voltou a Moordale por alguns episódios. Havia tantos personagens faltando nas temporadas anteriores que eu gostaria de ter pelo menos participações especiais ou uma simples menção. Embora a dor e a confusão de Jackson fossem compreensíveis, não pareciam ter nenhuma resolução real. Otis e Eric estavam se distanciando, e Otis e Jean estavam perdendo alguns momentos emocionantes. Embora a maioria dessas questões tenha sido explicada, ainda deixou uma sensação de vazio.

Não parece que a série realmente foi feita para terminar. Eu senti que estava caminhando para um final aberto para alguns personagens saírem e outros brilharem mais. Com Roman, Abbi, Aisha, O e suas relações com os personagens restantes, parecia haver muitas possibilidades interessantes. Não tenho 100% de certeza de que a série teria tido o mesmo impacto sem Eric e Maeve, mas ainda assim teria sido interessante ver o que outros personagens tinham a oferecer.

Como temporada, dou um sólido 8. Como temporada final, eu diria mais de 6.

E você, o que achou dessa última temporada? Isso te satisfez? Gostou dos caminhos que os personagens percorreram? Deixe um comentário abaixo!

Fonte: www.spoilertv.com

Avatar photo

Sylvain Métral

J'adore les séries télévisées et les films. Fan de séries des années 80 au départ et toujours accroc aux séries modernes, ce site est un rêve devenu réalité pour partager ma passion avec les autres. Je travaille sur ce site pour en faire la meilleure ressource de séries télévisées sur le web. Si vous souhaitez contribuer, veuillez me contacter et nous pourrons discuter de la manière dont vous pouvez aider.